Sábado, 14 de Maio de 2011

entrei num mundo que não consigo sair... o caso já acabou.. ele tem uma relação. consegui resistir e por um ponto final.. mas voltei à virtualidade.. não conto os cafés que já tomei com amigos virtuais.. não conto as horas que não durmo.. e as que dormi nestas ultimas semanas contam-se pelos dedos das mãos e dos pés.. que mundo este onde reina a sedução e a provocação. que mundo este onde eu perco os principios... aquilo que eu sempre condenei, foi naquilo que me tornei.

não digam nunca que desta água não beberão....



publicado por naná às 16:22 | link do post | comentar | ver comentários (7)

Domingo, 1 de Maio de 2011

Nunca fui como a maioria das meninas que sonha com um grande casamento, ou o principe encantado. Nunca pensei que algum homem fosse capaz de me amar depois de ver os meus olhos, e sempre soube que o que queriam de mim era o meu corpo. Se perguntarem a algum dos meus 3 ex-namorados eles não vos saberão dizer que eu sou inteligente, que gosto de letras e de química, que abomino física e deliro com a matemática. Mas saberão vos dizer que quando me olharam nos olhos pela primeira vez souberam que queriam que fosse deles. Saberão dizer-vos que o meu corpo preenche quaisquer medidas, e que as mãos deles foram feitas para o tamanho do meu rabo. Se perguntarem a algum ex-namorado meu o que queria ele de mim, a resposta será universal, queriam a minha boa disposição e o meu afecto. Queriam sentir os meus olhos a roubar-lhes a alma. Mas, pensavam eles que tinham o controlo da situação… não tinham era reparado que fora eu quem os seduzira e os envolvera na minha teia. Fora eu que os tirara do sério e lhes pusera na cabeça “eu tenho que tê-la”. Sempre fui eu que brinquei com o fogo, e nunca saí queimada. Por isso agora, quando pela primeira vez não fui eu quem seduzi, quem comandei, o final não poderia ser bom. O meu coração não foi roubado não. Mas eu perdi a calma. Como se atreveria ele a comandar neste jogo de sedução? Não o permiti. Por isso envolvi-me nos seus olhares e provoquei. Seduzi-o como nunca o havia feito. Brinquei com o fogo e por momentos tive o controlo da situação. Mas queimei-me. Fomos tomar um café, depois de muitos outros, mas desta vez fomos passear de carro. Não tive reacção e foi a primeira vez, entre todas as que nos encontramos, que eu não tive o controlo. Começou naquele dia a minha submissão perante um homem de trinta anos. Por isso agora basta uma SMS dele e eu largo tudo o que estou a fazer e vou ter com ele. Entro no carro, chegamos ao tal sitio, e passamos para o banco de trás. O jogo está tão descontrolado que as minhas costas estão marcadas, o meu cabelo preenche-lhe o carro e na quarta feira, 27 de Abril, jorrou sangue no banco de trás. Já não vale a pena gritar, já não vale a pena dizer que não quero. O meu corpo agora está possesso e todos os dias se rende.



publicado por naná às 20:18 | link do post | comentar | ver comentários (8)

o motivo da minha ausência será seguidamente publicado num post em privado.



publicado por naná às 20:18 | link do post | comentar | ver comentários (5)

mais sobre mim
Labrinth feat. Emeli Sande - Beneath Your Beautiful
arquivos

Abril 2013

Novembro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010