Terça-feira, 4 de Janeiro de 2011

Estranha forma esta de viver. Tão nova e já sem alma.

“lavaste os pés?”- perguntam os do céu. Respondo: “sim sim, não vem Terra alguma neles.” Tenho a alma limpa de Terra imunda e suja. E deixam-me entrar. Nestes pés não há pó algum. Sou imaculada agora. Virgem dos Céus, me chamam. Vivo em paz, sou casta, pura e alva. Adoro as flores amarelas no jardim, e o Sol a levantar-se. A comida não precisa de sal, e mantém na mesma o seu sabor. Não há abraços nem beijos e os homens não me olham com desejo.

Vagueio pelos Céus e passo por um Homem. Já o conheci na terra. Tanta Terra que já ganhei por ele! Quantas vezes me sentei no seu colo, beijei os seus lábios e amei o seu corpo. Sei os sinais que ele tem, a marca na virilha e o corte no calcanhar. A minha língua quantas vezes percorreu as suas orelhas, e as minhas unhas penetraram a pele das suas costas, quantos sons já partilhamos no escuro, no parque, no carro. Partilhamos apenas um amor. O amor ao sexo cru, carnal e objectivo. Foi essa Terra que eu trouxe comigo para o céu. E agora que o vejo e ele não me reconhece choro amargamente. Olho para os lados e sei que estou em segurança. Empurro-o contra a parede. Pego nas mãos dele e ponho-as no meu corpo, tocam na cintura, no peito, nas nádegas. “não me reconheces? Não? Já fui tua.” Suspiro lágrimas. Ele olha e grita vitoriosamente “toda tu és Terra agora.” E foge. Não sei quem ele era, não sei se era o meu Homem, mas fez a Virgem dos Céus cair no pecado mortal. Tornei-me Terra, toda eu virei pó.

Louca, louca, louca, que o teu amor-próprio não existe mais por essa Terra. Agora em pó irei polvilhar todos os outros, e cairão em tentação carnal.



publicado por naná às 14:34 | link do post | comentar

24 comentários:
De - anna . a 4 de Janeiro de 2011 às 15:00
amei o texto (L)


De narmy. a 4 de Janeiro de 2011 às 15:27
adorei este texto. e é com pena minha que essa pessoa se tenha amaldiçoado a si própria.

quanto ao comentário, é verdade. às vezes a vida sozinha aperta mais do que qualquer corpete.


De Beatriz a 4 de Janeiro de 2011 às 15:44
obrigada (:
não há problema a sério :b
TEXTO LINDO !


De mag. a 4 de Janeiro de 2011 às 16:21
wonderful.
adorei mesmo ler


De fugiu a 4 de Janeiro de 2011 às 18:21
a tua escrita fascina-me, juro! parece aqueles textos brilhantes que leio nas aulas de português.
a música chama-se she falls asleep, e é dos mcfly :]


De Effy_Edwards a 4 de Janeiro de 2011 às 18:59
Adorei o texto. 


De Catherine a 4 de Janeiro de 2011 às 19:13
sou mesmo muito feliz. mas tambem muito infeliz quando o vejo ir. mas amo-o tanto que por ele sofro o que for preciso.
beijinhos querida


De C. a 4 de Janeiro de 2011 às 19:47
Por muito que me digam que a melhor vida está no mental, não vivemos sem o fisíco. É parte de nós.


De Felícia a 4 de Janeiro de 2011 às 19:56
Muito bom.


De SweetDreamer a 4 de Janeiro de 2011 às 20:43
Excelente !

 


Comentar post

mais sobre mim
Labrinth feat. Emeli Sande - Beneath Your Beautiful
arquivos

Abril 2013

Novembro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010